Follow by Email

domingo, 31 de julho de 2011

Coletivo francês 1024 Architecture inova com videomapping

 Para quem não sabe, uma das novidades que está sendo popularizada no mundo do audiovisual underground  é o videomapping. Mas o que é isso? Uma ferramenta? Um acessório? Um novo tipo de filme? Nada disso senhores, videomapping nada mais é do que uma inovadora projeção de vídeos em qualquer lugar que ajuda a criar ilusões óticas em 3D. Sendo assim o coletivo francês 1024, composto pela dupla Pierre Schneider e François Wunschel, renovam a cada ano a maneira como expressar a arte de projetar vídeos. Assim como Banksy está para o grafiti, o 1024 Architecture está para o mundo dos videomapping's. Os caras mandam muito. Sempre com idéias diferentes e apresentações surpreendentes que agrada de crianças a idosos. Na última quarta-feira 27/07/2011, a dupla apresentou-se no festival VideoAtaq no Solar Botafogo, no Rio de Janeiro. E mais uma vez, teve ingresso esgotado para a apresentação, desta vez, em local fechado.

 Você deve estar doido para ver o vídeo. Então vamos assistir a uma das apresentações que a dupla francesa fez em Lyon, França. Veja até o final e repare que crianças e adultos interagem com a intervenção que o 1024 Architecture faz na faxada de uma igreja. Depois deixe seu comentário aqui no blog.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Amy Winehouse in French Stencil Art

 Como todos sabemos, a cantora e compositora inglesa Amy Winehouse morreu em Londres no último sábado, 23/07. Navegando na internet achei um stencil feito em Paris que tem a artista como tema. Fica a homenagem e admiração pelo seu trabalho, do blog art na rua para esta londrina que trouxe o R&B e a Soul Music de volta as rádios pop de todo o mundo.

photo by TIAN and brooklyn street art

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Trashed Coachella 2011 Bin! Confira a arte de Jacob Livengood

 Quem é antenado em festivais de música com certeza já ouviu falar do famoso Cochella, festival de música independente da Califórnia - E.U.A. Durante o festival deste ano, e do ano passado, foi realizado concurso com artistas plásticos, designers e ilustradores. Neste concurso os artistas convidados tiveram que estilizar latas de lixo do festival Coachella, cada um ao seu estilo. E durante o festival as pessoas votariam nas melhores obras de arte. Pois então, um dos artistas que participaram das edições do concurso é o norte americano Jacob Livengood, natural de San Diego. O cara é muito bom! Ele posta em seu blog todas as suas criações. E vou colocar logo abaixo, fotos da lata de lixo que o artista estilizou para o alternativo e famoso festival de música independente Coachella de 2011.

  Lembrando todos vocês que o blog é atualizado de dois em dois dias. Podem me  ajudar enviando fotos de grafitis, intervenções urbanas, links de apresentações de teatro de rua e tudo que envolve o mundo do street art.









by http://jacoblivengood.blogspot.com/

 

domingo, 24 de julho de 2011

Projeto Arte Fora do Museu mapeia obras de arte em São Paulo

 Você está em São Paulo e deseja visitar aquele famoso museu, galeria de arte, centro cultural, teatro, grafiti e demais locais destinados a arte mas não sabe onde fica, sabe apenas o nome. O que fazer? Como chegar? Pedir informação para a recepcionista do hotel ou do hostel? Esquece, agora você não precisa mais disso. O projeto Arte Fora do Museu foi selecionado pela Bolsa Funarte de Reflexão Crítica e Produção Cultural para Internet em 2010. Além de você localizar onde quer visitar, também é possível fazer um tour virtual com comentários de especialistas da área. Sem tirar o mérito, mas essa é uma versão brasileira do Red Bull Street View que eu já postei aqui no blog. A Red Bull tem o mesmo projeto, com a diferença que é nível mundial. E você também pode acrescentar os locais que não estão cadastrados no programa da Red Bull.

  De qualquer forma, tudo que vem para acrescentar no mundo das artes é válido. E a iniciativa dos brasileiros de fazer tal projeto merece reconhecimento e divulgação. Bem que a FUNARTE deveria implantar a idéia em todas as cidades brasileiras, fica a dica.

  Passa no http://www.arteforadomuseu.com.br/ e faça uma viagem cultural por São Paulo. E se estiver na cidade e quiser localizar onde fica o museu que tanto quer visitar, aproveite.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Grupo alemão deixa surpresa em trem

O que esses caras vão fazer no trem que está parado na calada da noite Alemã? Aperte o play e veja. Depois deixe sua opinião.




segunda-feira, 18 de julho de 2011

Site disponibiliza acervo de museus britanicos

    O site da BBC de Londres e a organização Public Catalogue Foundation montaram o site Your Paintings, e  deram conta de reunir acervo de vários museus da Grã Bretanha, entre eles o National Gallery, Tate (já visitei e considero um dos melhores de Londres), Museum of London e o Victoria and Albert (fantástico).

    O internauta pode pedir auxílio e fazer uma visita guiada pelas galerias virtuais acompanhado de famosos experts em história da arte, professores e especialistas em várias áreas das artes plásticas. Vale a pena a visita ao site. E aí vai o link, http://www.bbc.co.uk/arts/yourpaintings/  enjoy!

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Grafiti na 102 sul

 Tirei esta foto em Brasília na SQS 102 sul. A ilustração de moto feita com spray de tinta preta, está atrás do bloco (que não me lembro a letra), que fica virado para a comercial da rua das farmácias. Então, da um confere aí!!


segunda-feira, 11 de julho de 2011

NY - After Hours: Murals on the Bowery


 O projeto After Hours: Murals on Bowery nasceu de uma parceria entre o New Museum e o Art Production Fund. Depois do expediente, a rua Bowery, na ilha de Manhattan - E.U.A, se transforma em uma incrível galeria de arte. As portas de metal que protegem os estabelecimentos comerciais viram lindos murais. Os painéis foram pintados por 19 artistas internacionais, são eles: Judith Bernstein, Matthew Brannon, Ingrid Calame, Chris Dorland, Elmgreen & Dragset, Ellen Gallagher, Amy Granat, Mary Heilmann, Jacqueline Humphries, Deborah Kass, pulp, ink, Glenn Ligon, Adam McEwen, Barry McGee, Sterling Ruby, Gary Simmons, Rirkrit Tiravanija, and Lawrence Weiner.

 Se você estiver, ou pretende ir para Nova Iorque, não perca esta chance. Os lojistas deixarão as obras por 2 meses, em alguns casos por tempo indeterminado. Essa idéia devia ser copiada em outros países. Art na Rua para todos!





  
Photos by art production fund

domingo, 10 de julho de 2011

Urban Intervation in São Paulo - Brazil

    Hello everbody, I have seen for some time that the blog is receiving foreign visitors from the UK, Canada, Spain, Switzerland and the United States thanks to welcome all and promise to make some posts in English and also install a translator to facilitate.

    Today I present urban intervention made ​​by artists from Sao Paulo.
The brothers Ivan and Igor Spacek carrying out the work in the city of Los Angeles (USA) and Atibaia (Brazil). It was very good!

    Have photos or videos of graffiti, street theater, different sticker or something related? Send me, I put on the blog.

    Have a great weekend.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Stencil art

 Hoje vou comentar sobre o estêncil. Estêncil ou do inglês stencil, está ficando cada vez mais popularizado no Brasil. Em cidades como Londres, Nova Iorque, Tóquio, Madrid e Paris já é normal andar nas ruas e ver muitas imagens em stencil no chão, paredes, lojas e museus de arte moderna. Mas afinal, o que é isso?

  Stencil é a técnica usada para aplicar uma ilustração através da aplicação de tinta, em spray ou não, em qualquer superfície ou objeto.

  Atualmente o stencil está cada vez mais popularizado pelo fato do grafiteiro inglês Banksy usar esta técnica em suas intervenções urbanas. Sendo um dos artistas mais populares do mundo a usar o stencil. No Brasil a técnica é usada pelos artistas Celso Gitahy, Daniel Melim, BT Nobrega, Eduardo Castro, Hudinilson Júnior e outros. Navegando na net encontrei o site http://www.stencilbrasil.com.br/, que aborda o assunto com muita claresa para quem não conhece e também para os que querem saber mais. O site também vende obras dos artistas que citei. Vale a pena fazer uma visita.

    Vejam os stencil´s logo abaixo para ter uma noção mais exata sobre a arte. Espero que em pouco tempo seja cada vez mais reconhecida e espalhada pelas cidades brasileiras e no mundo.


Google images

joker1
Stencil de lightable.com.br


Banksy - UK


Blogehnozes

terça-feira, 5 de julho de 2011

Artista pinta painel gigante em prédio no centro de São Paulo

Caros amigos internautas, hoje estou postando reportagem do jornal Folha de São Paulo da jornalista MAYRA MALDJIAN.  Li e achei muito bem escrita. Até mesmo por que a Mayra relata o fato com certa surpresa quando andava na rua. Achei bem espontâneo. Então vai todos os créditos para a jornalista e para a Folha de São Paulo. E também para o artista. Prometo fazer um post especial sobre o cara.



Artista pinta painel gigante em prédio no centro de São Paulo

MAYRA MALDJIAN
DE SÃO PAULO



Daniel Melim, 31, e sua equipe já haviam deixado o local quando atravessei a rua e dei uma olhadinha para cima. Um painel gigante pintado pelo artista plástico em uma das regiões mais cinzas de São Paulo saltava aos olhos de quem transitava por ali.

A partir da técnica do estêncil [moldes vazados e tinta] e de referências da pop art, Melim grafitou a imagem de uma mulher na lateral de um prédio residencial da avenida Prestes Maia. Com 33 metros de altura e 25 de largura, o painel é o maior que ele já fez.

"O estêncil tem essa coisa da repetição de imagem, que é também um traço da pop art", explica o artista. "Eu gosto de trabalhar bastante essa questão do clichê e de ilustração dos anos 50. E essa imagem meio que lembra propaganda, só que eu a coloco em outro contexto. O sentido dela muda, dá uma ironia", sugere.

legenda: Painel feito pelo grafiteiro Daniel Melim no centro de São Paulo crédito: SHN/Divulgação


Com esse projeto, realizado em parceria com a KLM e a Choque Cultural, Melim quer propor "um outro jeito de pensar o espaço urbano" e "como o cidadão e o artista podem intervir nele".

O prédio, escolhido durante suas caminhadas, faz parte da degradada região da Luz, alvo do maior programa de revitalização da cidade. "É uma área muito contraditória. De dia funciona todo um aparato público, a Pinacoteca, a estação da Luz, o Museu da Língua Portuguesa. À noite, ela muda completamente, você vê a cracolândia em ação."

Para evitar encrenca, antes de começar sua intervenção, Melim pediu autorização à prefeitura e ao condomínio do prédio. "Foi uma longa caminhada, levou alguns meses, mas foi tudo bem planejado", conta. "A gente pediu para deixar o painel ali por pelo menos seis meses. Então até o final do ano ele deve ficar de pé."

DIA E NOITE

Para trabalhar nas alturas, Daniel Melim contou com um guindaste, uma balança e a ajuda de Ricardo, amigo que o auxilia na montagem de exposições. "Teve um dia que o vento atrapalhou um pouco, mas a gente conseguiu contornar. Imagina o quanto o equipamento não balançava", lembra Melim.

Dos 15 dias de mão na massa, sete foram necessários para cortar os cerca de 60 moldes vazados --37 deles apenas para a imagem principal-- e oito para aplicar a arte na parede. Para cumprir esse prazo, Melim e Ricardo chegavam ao local às 9h da manhã e só saíam de lá por volta das 20h. Na ponta do lápis, registrou aproximadamente 200 latas de spray e 80 litros de tinta látex.

O trabalho, que terminou em 23 de junho, foi árduo, mas prazeroso. "De lá de cima a gente conseguia ver a galera atravessando a passarela. Alguns tiravam foto, outros assobiavam, gritavam ou tentavam fazer algum gesto para dizer que estavam curtindo", conta.

Em 16 de julho, o artista inicia uma exposição complementar ao projeto na galeria Choque Cultural. Entre as mostras das quais já participou estão a Bienal de Valência (2007), o "The Cans Festival", promovido pelo polêmico Banksy em um túnel em Londres (2008) e a exposição "De dentro para fora/ De fora para dentro", no Masp (2009-2010).

legenda: Painel feito pelo grafiteiro Daniel Melim no centro de São Paulo crédito: SHN/Divulgação

legenda: Painel feito pelo grafiteiro Daniel Melim no centro de São Paulo crédito: SHN/Divulgação

Extra Extra - Oficina de Grafite em Brasília

  O Centro Cultural Banco do Brasil realiza todos os domingos oficina de grafite gratuita para crianças e adolescentes a partir de 7 anos. O evento começa às 14h e termina às 17h30, no vão livre do CCBB. A oficina será ministrada por Anderson Fokker, bacharel em artes visuais e um dos membros do DF Zulu Breakers, grupo pioneiro do Hip Hop no Distrito Federal.

  As oficinas continuam nos próximos quatro domingos de julho. Os grafiteiros Flávio Soneka, Felipe Rdoze e Fábio Pena, assumem as aulas nos dias 10, 17 e 24, respectivamente.

  No dia 26, os grafiteiros Gilmar Cristiano Enéas (Satão), da DF Zulu, e a famosa paulistana Nina Pandolfo, discutem o tema grafite e inclusão social, com mediação da pesquisadora e professora da Universidade de Brasília Mariza Veloso. Se você gosta de grafite não da para perder. Agora, bem que o CCBB poderia esticar essas oficinas de grafite para adultos que sempre tiveram curiosidade para aprenderem essa arte urbana não acham?

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Mostra Concreto em 7 Atos

 Os brasilienses do grupo teatral concreto estão em cartaz durante todo o mês de julho no CCBB(Centro Cultural Banco do Brasil) Brasília. Os artistas apresentam peças de própria autoria, baseado em trabalho de pesquisa de vários autores. Já tive o privilégio de trabalhar com o grupo no festival Cena Contemporânea de 2009, com a intervenção urbana Ruas Abertas.

  Não prolongarei e dou a dica, vale muito a pena marcar presença no CCBB para assistir aos espetáculos do Concreto. Para assistir chegue com uma hora de antecedência e retire seu ingresso na bilheteria.

  Logo abaixo posto vídeo da peça "O Diário do Maldito". E se você quer saber mais sobre o grupo, acesse o blog http://teatrodoconcreto.blogspot.com lá tem todas as informações sobre o grupo.