Follow by Email

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Os Olhos de Vitché


 Vamos conhecer um pouco sobre o artista plástico e grafiteiro Vitché? Esse paulistano do Cambuci (bairro da cidade de São Paulo), começou desde muito cedo suas intervenções. Vitché tem como marca registrada de seus trabalhos os olhos grandes e o mundo do circo, de uma maneira lúdica e única. Abusando do vermelho, preto e branco. Será que ele torce para o Flamengo? Dúvidas a parte, o artista é um dos principais precursores do graffiti no Brasil. Da mesma "escola" dos grafiteiros "Os Gêmeos", Vitché já ilustrou paredes de várias cidades brasileiras, e até do mundo. Tem obras nos Estados Unidos, países da Europa como em Paris, na fundação Cartier e na América Latina. A apresentação do artista foi feita, agora vamos conferir alguns trabalhos deste paulistano, e acima de tudo, brasileiro. Vitché, Parabéns pelos seus trabalhos e por divulgar o grafiti no Brasil e no mundo.











sábado, 19 de novembro de 2011

Tel Aviv - Graffiti


Depois de duas semanas bem corridas, volto a postar no blog. Logo abaixo tem a foto enviada pela nossa colega de Israel, a Olga. Olha só o grafite que o artista fez nas ruas da cidade de Tel Aviv. Demais né? Se você tem foto de algum grafite, envie. Garanto a publicação. Ajude o blog.

Na próxima postagem comento sobre um ótimo grafiteiro paulistano.

by Olga

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Projeto Picasso não Pichava - Brasília

 

O Programa Picasso Não Pichava foi criado em 1999 e já atendeu 20 mil alunos em suas unidades e em palestras realizadas em diversas instituições do Distrito Federal, como escolas públicas e particulares, shoppings, Ministério Público, entre outros, sempre com o patrocínio do Banco de Brasília – BRB.

Essa iniciativa da Secretaria de Estado de Segurança Pública de Brasília tem por objetivo prevenir a criminalidade infanto-juvenil, uma vez que desde 2001, o Programa passou a, além de combater a pichação, atuar de forma preventiva em outras modalidades criminosas e vício em drogas. Apesar do projeto estar um pouco esquecido e dos professores receberem o salário com atrasos, as vagas para participar  do Picasso Não Pichava são bem disputadas.

Confira alguns grafitis da galera do projeto.